Bem-Vindo

Medicina e Odontologia Avançadas e Estética

   
Unidade Sussumu Hirata
11 3742-8128 | 11 5505-7059 | 11 95973-1467
Unidade Morumbi Town Shopping
11 5063-4130 | 11 99346-3343

Notícias

MANCHAS PÓS-SOL. COMO TRATÁ-LAS?

Após o intenso verão marcado por férias, mar, piscina e também muito trabalho exposto ao sol fica difícil escapar das indesejáveis manchas na pele e agora podemos aproveitar o outono para começar a cuidar de nosso rosto, colo e braços regiões muito expostas as radiações solares.

As manchas de pele ou hipercromias são alterações na coloração normal da pele pelo excesso de produção de melanina (pigmento natural da nossa pele, produzido também como uma alternativa de proteção a exposição solar do nosso organismo), ou seja, o melanócito (célula responsável pela produção de melanina) produz mais melanina do que deveria o que leva ao surgimento de pigmentações mais escuras que a tonalidade da pele. Entretanto é fácil perceber que existem diversos tipos de manchas, então vamos conhecer um pouquinho as hipercromias localizadas mais comuns:

 -MELASMA: Surgimento de lesões castanhas na face, principalmente nas maças do rosto, testa, nariz, lábio superior e têmporas. Aparecem bastante em gestantes, mas encontram-se também relacionada à utilização de contraceptivos e problemas de ovário sempre intensificado pela exposição solar.

-MELANOSE SOLAR OU MANCHAS SENIS: Surgem na face, braços, colo e dorso das mãos em pessoas com mais de 40 anos. São de superfície rugosa e de difícil tratamento, pois o pigmento neste caso é resultado da degradação química ou digestão de células sanguíneas modificadas (oxidação).

-EFÉLIDES OU SARDAS: Possuem caráter hereditário e embora consideradas manchas charmosas também devem ser tratadas, pois com o passar dos anos podem se transformar em manchas senis.

-HIPERCROMIA PÓS INFLAMATÓRIA: Ocorre após um processo inflamatório como acne ou picada de insetos, sendo mais frequente em peles morenas e negras que apresentam maior quantidade de melanina.

O tratamento correto para este tipo de alteração deve começar sempre com a identificação do tipo, localização e intensidade da mancha, com instrumentos adequados. Na estética atual contamos com diversos recursos de tratamentos tanto com ativos preventivos que evitam a oxidação com ação anti radicais livres e que dificultam a formação de melanina quanto com ativos despigmentantes seguros que irão promover o clareamento da mancha sem risco de prejuízos futuros ao paciente e que inclusive podem ser utilizados em gestantes e lactantes. E ainda os recursos da eletroterapia facial como o Peeling de cristal e de diamante, muito procurado nas clínicas de estética, pois é um tratamento que promove uma descamação discreta sem influenciar no dia a dia do paciente.

Procure uma de nossas dermatologistas para identificar qual tratamento é ideal para o seu caso! 

Fale Conosco

Preencha seus dados abaixo e envie uma mensagem para nós

Enviar